Episódio #3

Movimento antivacina e a ameaça à saúde global

Em 2019, pela primeira vez em 20 anos, o Brasil não atingiu a meta para nenhuma das principais vacinas indicadas para crianças de até 1 ano. Em 2020, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), os dados preliminares são ainda piores. Neste terceiro episódio, iremos conversar com a epidemiologista e ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Carla Domingues; com o jornalista e coordenador de comunicação da SBIm, Ricardo Machado; e com o psiquiatra e professor da Fafire Marcus Morais para entender por que a população brasileira está deixando de se vacinar.

“Nós temos visto esse fenômeno acontecer desde 2016. O Brasil sempre foi referência na vacinação das crianças, depois adolescentes e adultos. Sempre conseguindo atingir as coberturas em todas as vacinas que estão disponíveis no calendário nacional de vacinação e nas próprias campanhas que se fazem anualmente. No entanto, à medida que as doenças desapareceram, muitos pais deixaram de acreditar nas vacinas e começaram a acreditar nas fake news, sobretudo nas redes sociais. Isso faz com o que esse fenômeno abra espaço para o movimento conspiratório contra as vacinas. É um equívoco absurdo.”  

Carla Domingues, epidemiologista

Se preferir, ouça esse podcast no seu player favorito.